Matéria Prima

Nitrilo (Borracha Nitrilica)

SOBRE A BORRACHA NITRILICA

Foi no ano de 1931 que pela primeira vez apareceu uma referência à borracha nitrilica num documento relativo a uma patente francesa abrangendo a polimerização de butadieno e acrilonitrilo [1]

A borracha nitrílica pertence à classe das borrachas especiais resistentes ao óleo e é um copolímero de butadieno e acrilonitrilo, sendo a polimerização feita por um processo de emulsão, como o usado para o SBR, podendo ser realizada a quente ou a frio, obtendo-se os denominados, “hot nitriles” e “cold nitriles” conforme a temperatura é superior a 30 °C ou se situa entre 5 °C e 30 °C

Na produção de NBR, tal como no caso do SBR, existem muitos parâmetros que variando originam uma grande diversidade de graus comerciais disponíveis. Alguns desses parâmetros são [3]:

– teor em acrilonitrilo que influencia directamente a resistência ao óleo e à gasolina, bem como a flexibilidade a baixa temperatura;
– temperatura de polimerização que origina os “hot” ou “cold” nitrilos;
– modificador da cadeia que provoca diferenças na viscosidade Mooney e no processamento;
– estabilizador que origina diferenças na cor e na estabilidade durante a armazenagem;
– misturas com PVC que produzem os tipos de borracha conhecida como NBR/PVC.

A borracha nitrílica (NBR) oferece um bom balanço entre a resistência a baixa temperatura (entre -10°C e -50°C), ao óleo, ao fuel e aos solventes, resistência essa função do teor em acrilonitrilo. Estas características combinadas com uma boa resistência a alta temperatura e à abrasão, tornam a borracha de NBR aconselhada para uma grande variedade de aplicações. Apresenta também boa resistência à fadiga dinâmica, baixa permeabilidade ao gás e a possibilidade de ser misturada com materiais polares como o PVC [4].

Existem graus especiais de NBR que contêm, ligados à cadeia do polímero, antioxidantes que tornando-se assim menos voláteis, originam que esses graus de NBR sejam menos solúveis em fuel e óleo, aumentando também a resistência ao calor [1]. Há ainda vários outros graus especiais de NBR, não só para serem usados com vantagem nos processos de vulcanização por transferência ou por injecção, como também, para que a necessidade de limpeza do molde seja menor, uma vez que diminui a ocorrência do fenómeno conhecido por “mold fouling”. Os graus referidos podem ser encontrados em vários produtores de NBR, tais como, por exemplo, Korea Kumho Petrochemical Co, Nitriflex, Polimeri Europe e Zeon, sendo conhecidos como graus limpos, “green grades” ou “GNR” ou ainda “Nitriclean” (caso da Nitriflex).

PROPRIEDADES DOS VULCANIZADOS DE NBR

A resistência ao óleo é a propriedade mais importante da borracha nitrilica. A grande maioria das propriedades dos vulcanizados de NBR depende do teor em ACN e do tipo e quantidade de plastificante usado na formulação. Uma maior resistência ao óleo, ao fuel, à benzina ou a qualquer outro líquido, traduz-se num menor aumento de volume (menor inchamento) dos provetes de NBR quando mergulhados nos líquidos referidos.

Analisando em particular o aumento de volume da borracha de NBR, podemos referir que quanto maior for o conteúdo aromático do óleo ou do combustível no qual o vulcanizado de NBR é mergulhado maior será o inchamento (variação de volume) por ele sofrido. Devemos ter também em consideração que a maioria dos plastificantes usados para melhorar a resistência a baixa temperatura é extraível, o que pode influenciar bastante o inchamento que, para além dos factores anteriormente referidos, depende também da densidade de reticulação do vulcanizado

A borracha de NBR combinada com cargas reforçantes, negro de carbono ou sílica, permite a obtenção de vulcanizados com excelentes propriedades físicas. As propriedades mecânicas dependem da temperatura de vulcanização [3].

A resistência à deformação por compressão depende principalmente do conteúdo em ACN do tipo de NBR usado e do sistema de vulcanização escolhido, conseguindo-se obter excelentes valores para esta propriedade [1][2][3][4][5]. Quanto maior for a resistência à deformação por compressão, menor será, óbviamente, o valor obtido nos ensaios de “compression set”.

A elasticidade do NBR é consideravelmente menor do que a de vulcanizados comparáveis de NR ou SBR, conseguindo-se obter uma elasticidade relativamente elevada usando misturas de borracha baseadas em graus de NBR com um baixo teor em ACN, negros de carbono semi-reforçantes (por exemplo, N 772) e plastificantes “tipo ester” ou “baseados em ester”

A resistência à abrasão dos vulcanizados de NBR formulados com cargas reforçantes é cerca de 30% superior à de vulcanizados comparáveis de NR e cerca de 15% superior à de vulcanizados comparáveis baseados em SBR

A dureza dos vulcanizados de NBR com baixo e médio teor em ACN, mantém-se constante num intervalo grande de temperatura (70°C a 130°C) enquanto a tensão de rotura diminui significativamente com o aumento da temperatura.

Relativamente à resistência eléctrica e dado que a borracha nitrilica é considerada um semi- condutor, os seus vulcanizados são pouco adaptáveis para serem usados quando é necessário um isolamento eléctrico [5].

A borracha nitrilica tem uma fraca resistência ao ozono, ao envelhecimento e à intempérie, embora superior à da borracha natural (NR).

MISTURAS DE NBR COM OUTRAS BORRACHAS

A mistura de NBR com outras borrachas tem por finalidade a obtenção de maior resistência ao ozono, melhor flexibilidade a baixa temperatura, melhor resistência ao envelhecimento, maior resistência à abrasão, melhor comportamento ao inchamento (para as borrachas com ele misturadas) e menor preço para uma dada mistura.

A compatibilidade do NBR com outra borracha depende fundamentalmente da polaridade desta última [4]. As combinações mais frequentes são de NBR com SBR, de NBR com BR, de NBR com CR e também, por vezes, de NBR com EPDM.

O NBR combinado com SBR apresenta uma perda das características mecânicas, usando-se todavia por razões económicas, desde que o aumento de volume permitido quando mergulhado em óleo, seja elevado [5].

O NBR também pode ser combinado com CR. Utiliza-se esta combinação, não por razões económicas, mas para combinar a inflamabilidade e a boa resistência ao ozono e à intempérie do policloropreno com a boa resistência ao inchamento do NBR
Conheça algumas luvas fabricadas em nitrilo;

Luva Nitrílica Sensiflex Flex

http://www.superepi.com.br/luva-nitrilica-sensiflex-flex-danny-cx-100-da-90200-a-p186/

Luva de Segurança LightFlexnitrilica

http://www.superepi.com.br/luva-de-seguranca-lightflex-punho-de-seguranca-p106/

Luva de Segurança NitraSolv

http://www.superepi.com.br/luva-de-seguranca-nitrasolv-sem-forro-p111/

Luva de Segurança NovaDex

http://www.superepi.com.br/luva-de-seguranca-novadex-sn885-da-sn885-p92/

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>