Lançamentos

Por que 7 em cada 10 pessoas usam a luva errada?

Uso de Luvas de Segurança
uso-de-luvas-de-segurança
Há duas razões principais. Primeiro, as necessidades para a aplicação do o usuário precisam ser identificadas. Há cinco áreas gerais relacionadas abaixo:

Conforto
Aderência
Mecânica
Proteção contra o calor
Produtos químicos e líquidos.
A combinação desses principais critérios cria uma quantidade descomunal de possibilidades que precisam ser consideradas com cautela antes de analisar as luvas disponíveis. Pode-se realizar uma pesquisa através da Internet, analisando catálogos e visitando exposições. Isso pode ser extremamente confuso. Por quê?

Há 11 principais fornecedores de luva no mundo, oferecendo ao todo mais de 3.000 tipos de luvas. Analisando de outra forma, são 272 luvas por fabricante. Sem dúvida, são muitas luvas. A gama de produtos foi desenvolvida mais em função da disputa entre os fabricantes do que nas necessidades do cliente. Em suma, se um fabricante desenvolve e lança um determinado produto, os outros fabricantes seguem o exemplo com um produto similar. A meta dos fabricantes tem sido oferecer a gama mais ampla de produtos para convencer os clientes de que possuem uma luva específica para cada aplicação.

Vamos acrescentar mais alguns fatos. Conforme a diretiva 89/686/EEC, toda e qualquer luva deve satisfazer no mínimo os requisitos da EN420 antes de ser testada para a EN 388. Depois dos testes nos quesitos abrasão, corte, rasgo e furo, os resultados precisam ser publicados. Os resultados de quatro testes em 3.000 luvas resultam em 12.000 unidades de informação. Além disso, cada país possui fabricantes locais e inúmeros distribuidores que se somam aos 11 principais fornecedores. Em um país, haverá facilmente 20.000 unidades de informação provenientes de resultados de testes, que precisarão ser consideradas. Há, naturalmente, outros testes para calor (EN407), produtos químicos (EN374), frio (EN511) e proteção contra contaminação radioativa e radiação ionizante (EN421), que vão se somar às 20.000 unidades de informação.

Das cinco áreas gerais que um inspetor de segurança precisa considerar, três delas estão contempladas na diretiva 89/686/EEC. Proteção mecânica e contra calor, juntamente com resistência a produtos químicos e líquidos. Há duas áreas principais faltantes, relativas à aderência e ao critério de seleção mais decisivo, o conforto. Se não for confortável, as pessoas vão encontrar vários motivos criativos para justificar porque a luva é inadequada.

Três mil luvas mais os fabricantes/fornecedores locais, 20.000 unidades de informação provenientes de resultados de teste EN e, ao definir as necessidades, milhares de combinações possíveis. É sensato exigir que os inspetores de segurança tenham conhecimento especializado sobre milhares de produtos?

By Atg Glove.

Sobre superepi

Sem informação provida pelo autor da matéria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>